Menu Close

Quando chegamos ao futuro.

A vida é feita de objetivos subjetivos que tentamos desesperadamente alcançar e agarrar com todas as forças.

Os meus conseguiram fugir de mim.

Quando temos 17 para 18 anos, é oficialmente quando estamos na expectativa de ser adulto e então muitos planos se iniciam, se projetam. Aí que vem o famoso pensamento: “Quando eu tiver 30 anos, como estarei?  Casado, com um carrão, muito dinheiro no banco, bem sucedido.” E por aí vai.

Ledo engano. Não sei se a nossa cultura e sociedade nos obriga a ser adultos funcionais e ricos aos 30 mas a maioria dos meus amigos, da geração dos anos 80 pensaram isso um dia.

Bem, hoje estamos aos 31. Batalhando cada dia, alguns casados, outros não. Mas definitivamente sem saber sobre a certeza de sua profissão e sem o dinheiro que acharia que teria. Esqueceram de comentar pra nós, quando adolescentes, o quanto seria dolorido quebrar a cara. Daí então surgem as doenças que afligem esses adultos da minha geração: depressão, ansiedade, transtorno bipolar, transtorno obsessivo compulsivo, síndrome do pânico e etc.

Somos uma sociedade fragilizada. Embasada e sustentada em adultos que estão cada vez mais desestabilizados por acreditarem em falsos sonhos de conquistas que não obtém sucesso por não terem a impulsão necessária para isso, pode ser por questões políticas ou culturais.

Podem ter muitos que ainda dirão que os que realmente se esforçam chegam lá. Tsc tsc tsc.

Conheço muitas pessoas que fazem um esforço hercúleo e morrem na praia.

Todo aquele blá blá blá de aproveitar a vida cada instante e que viver o hoje é muito importante, agora começa a fazer muito mais sentido. Talvez esse papo tenha surgido exatamente através de pessoas que chegaram a essas mesmas conclusões e tentaram deixar para as novas gerações o aprendizado de que aos 30, você não terá tudo aquilo que projetou.

Olhos marejados sempre me fazer navegar.

Olhar para olhos marejados sempre me fizeram navegar. Não sei o porque, mas sempre fui puro sentimento. Choro com qualquer situação. Mas principalmente quando vejo alguem chorar. É só os olhos alheios se prepararem pro pranto, que o aviso dos meus ja está em ação. Tudo ja se embaça. Talvéz por querer ser empático, querer dividir aquilo que aflije aos outros. Eu tenho essa mania. Dos que gosto, queria poder remover as dores com as mãos, sejam elas físicas ou sentimentais. Arrancá-las por suas raízes como hervas daninhas e erradica-las de sua função dolorosa.
Mas as lágrimas, mais lágrimas trazem. Cada gota salgada que carrega em si um vasto pensamento, uma triste lembrança, uma enfutável saudade e a certeza de que ali mora um coração machucado. Acho que é por conta disso que me afeiçoo. Por pensar que por algum motivo, alí, algo não está bem, e amante de histórias que sou ja fico a criar possibilidades.
Das lágrimas que me fazem chorar, as que mais me acertam são as que caem por falta de alguém. Tenha esse alguém ido por tempo indeterminado, pra sempre ou por pouco tempo. Para quem está em falta, o tempo realmente importa? Acho que esse ponto é por ja ter sentido falta. Por saber como dói a saudade.

Encontro dos loucos

Hoje acordei com seu cheiro.
Respirei fundo e pude até te ver.
Lembrei de ti e pude ficar inteiro.
Pensei em teu beijo, pude viver.
O motivo do meu despertar é você,
ter você em minha vida é minha certeza.
Meu amor é sublime, puro, verdadeiro,
no dia te encontro em cada beleza.
De amor tenho aos montes, a anos.
De alegria, atualmente me enche aos poucos.
Nesse caminho tortuoso, chega de enganos.
Vale só a felicidade e encontro destes loucos.

Um comercial que trata de solidão, natal e amor.


 

Comercial das lojas John Lewis para o Natal de 2015 é de arrasar corações.

A agência adam&eveDDB mostra uma menina que tenta se comunicar com um senhor na Lua.

A agência marca parceria com a ONG Age UK, que revela que milhões de pessoas idosas no país chegam a passar um mês sem falar com ninguém.

E claro, para completar um filme de Natal da John Lewis é preciso ter uma releitura de música famosa.
A cantora de 19 anos Aurora interpreta “Half the World Away” do Oasis. Não deixe de conferir.

Visto em: http://www.b9.com.br/

 

Cisne

Ocasionais são as perdas de uma vida,
Simplistas, futilidades obscuras.
A perda que ansiou, conquista abatida,
de um coração repleto de fissuras.
De onde escorre o sangre, negrume, empoça;
Lago de águas negras, reflete meu destino
Emerge minhas figuras, meu medo vespertino.
a ferida sem cura, sua, minha, ou nossa.
Entoa o canto sombrio, seu canto ilusório.
Meu cisne negro que sem mim, suas asas nem batem.
Não nada, só chora, nevoado, incorpóreo,
lindo cisne, chama-me antes que neste mundo me matem.
Possua-me, já que um dia encontraremos na morte,
o caminho para o eterno.
Meu demônio de amor dilacerante,
leve-me a seu inferno,
encomende-me sua sorte.

Sem amor

A vida sem amor, não faz sentido.
Por tanto tempo te espero,
Mas a vida, não faz sentido.
Minha mente ou minha alma, altero.
Mas sem você, nada faz sentido.
Para sempre vou te amar,
sinceramente vos digo.
Acredite em mim, não quero mais chorar,
pelo monstro que me tornei, indigno.
Sofredor, melancólico, incapaz de matar.
Orador de um único dogma, maldito.

      Sem Amor

Adeus

Adeus, Adeus grande amor.
Já não ligo mais, me acostumei.
Não me movo mais pelo rancor.
Dos meus belos sonhos acordei
mas até nos pesadelos tu ainda era a flor.
Então no pesadelo sonhei.
Você foi meu melhor caminho
Me ofereceu, por dias, seu coração
Mas por muito caminhei sozinho
por estar acostumado a depressão.
Ainda sou seu adorador
acompanhando de longe seu caminhar
para minha longa canção compor.
adorei te amar, mas não é possível continuar.

 

      Adeus

 

No escuro

Lavo sua vida no sangue de minhas mãos machucadas,
toma meu calor, no poder do amor, para retomar sua vida.
Renasça no amanhã, ainda mais forte, diante dos meus beijos,
já que agora, tu permaneces congelada diante meus ensejos.

Minhas palavras podem não ser as mais sábias,
mas ainda assim são as que tenho como apoio.
Posso talvez não ter o mais corajoso coração,
mas ainda assim minhas atitudes não são em vão.

Me perdi no tempo e nos objetivos que um dia tanto defendi.
Já caminho pelo mundo sem saber o nome das coisas,
sem saber quem é quem ou se um dia já me surpreendi.
O escuro é tão solitário e a solidão é tão escura.

O seu estar

E se hoje for aquele dia que só quero saber.
Um dia qualquer onde a vontade é te ver.
A angustia amarga que cresce em meu peito.
A ideia fixa do que nunca foi feito.

E se hoje for o dia que queria te amar.
De forma positiva. Sem rancor ou ardor.
A falta que faz seu toque ou seu sabor.
A saudade hoje se escreve mais devagar.

Sua indiferença ainda é minha companhia.
as soluções que planejamos só nos afastaram.
Cada ano que passa perco o que mais me valia.
as esperanças neste momento ja acabaram.

Amanhã pode ser diferente. posso talvez sonhar.
Talvez a cor volte, e a fé me regresse
Talvez a dor, impiedosa não me atravesse.
e ao abrir os olhos eu saiba do seu estar.

SCUP lança estudo de horários de mídia social

O Scup é uma ferramenta líder em gestão e monitoramento das redes sociais que tem o objetivo de gerar conhecimento de mercado para as empresas, auxiliando-as a crescerem.

A empresa também é conhecida pelos estudos do padrão de utilização das redes sociais, que chega neste ano a quinta edição, com dados obtidos no ano de 2014, baseados em ‘apenas’ 170 milhões de posts. O crescimento foi de 97% dos posts em relação a 2013.

Conheça os maiores destaques desta edição:

FACEBOOK:

No Facebook as postagens tiveram mais força nas quartas e terças, cada uma correspondendo a 15% dos posts da semana. Já o pico de menções identificado foi na quarta-feira entre 11h e 12h, contando com 801.053 postagens.

A análise mudou em relação a edição anterior, onde os dias que antecedem o final de semana tinham mais destaque para as interações.

TWITTER:

Os picos maiores de postagens foram nas terças, quartas e quintas, correspondendo também a 15% dos posts semanais, um dado bem próximo ao do facebook.

Os domingos foram destaque dessa vez, com um crescimento de postagens das 16h ás 23h.
Já na sexta-feira, o movimento muda, correspondendo a uma diminuição das postagens após as 19h.

INSTAGRAM:

A rede de fotos e vídeos cresceu incríveis 235% em relação a 2013.
O pico de menções fica nas sextas, entre 19h e 20h, com 45151 menções, diferente do número de postagens, cujo ápice fica no sábado, correspondendo a 15% das postagens, niveladas a 14% nos demais dias.

facebook

Conheça o estudo completo no link: http://bit.ly/1JXWLkl

© 2016 Ritielle Souza. All rights reserved.

Theme by Anders Norén.